Franquias

5 passos para se preparar antes de abrir uma franquia

Antes de escolher uma franquia, é importante fazer uma análise do negócio, não bastando apenas escolher as que são mais famosas ou lucrativas. É importante conferir a compatibilidade da empresa com o seu perfil empreendedor. Existem franquias de diferentes nichos que podem se encaixar nas afinidades de cada um.

É necessário fazer uma pesquisa em relação as franquias, saber quanto deve ser investido, além de analisar se o tipo de negócio é rentável.

Ter todos os números nas mãos fazem com que o tempo de retorno do dinheiro aplicado possa vir mais rápido. Por isso, confira os 5 passos para se preparar antes de escolher uma franquia para investir:

1 – Pesquisar as franquias

São diversas possibilidades que envolvem o processo de escolha de uma franquia, porém, alguns requisitos podem reduzir as opções. Estas opções precisam ser analisadas profundamente.

Algumas podem ser descartadas facilmente por necessitarem de um investimento mais alto do franqueado. Outras, podem exigir habilitações ou um tempo de dedicação exclusiva, diferente da realidade do perfil do empreendedor.

Além disso, a franquia ideal pode não estar disponível em determinadas regiões do país.

A partir do ponto de analisar as franquias ofertadas, é necessário fazer uma seleção. Há grandes nichos de franquia que são ofertados, como as franquias de beleza, de alimentação, turismo, moda, odontologia, etc. 

Cada vez mais tem se falado em investir em franquias diferenciadas, apostando em tendências de mercado que apresentam ótimos retornos. Os investidores também têm procurado investir em áreas novas, voltadas para a saúde, como o nicho de franquias odontológicas.

Caso tenha interesse em saber mais sobre esse segmento, mais informações podem ser obtidas em um portal especializado em franquias odontológicas.

Depois de escolher a área de maior afinidade sobre as franquias, são mais de uma opção que deve ser investigada. Assim, é necessário comparar e estabelecer os diferentes critérios que devem ser adotados para tomar uma decisão, como reconhecimento da marca, afinidade e outros que podem ser essenciais.

A partir disso, é importante aprofundar ainda mais a pesquisa naquelas que tiverem mais pontos positivos em relação aos seus critérios antes de escolher uma franquia.

2 – Planejamento

Para começar e manter uma operação de franquias, é importante ter capital o suficiente até que ela se torne rentável.

Há um grande risco de gastar mais do que o planejado, independentemente do tipo de empreendimento. Por isso, é importante saber como calcular a sua capacidade de investimento.

Nesse tipo de cálculo, é necessário saber o investimento inicial que será informado pelo franqueador, além do tempo previsto para que o negócio possa atingir o ponto de equilíbrio operacional. 

Junto disso, saber o capital de giro para que a empresa possa ter recursos para pagar as suas despesas, continuando a prestar um bom nível de atendimento aos clientes, além de contar com uma reserva de capital que possa se sustentar enquanto não houver oportunidades de fazer retiradas da empresa.

Tudo para poder manter os negócios sem o risco de ficar sem capital.

3 – Análise de lucratividade

Não adianta apenas saber o capital inicial que a franqueadora informa, pois, ao ter um dinheiro para investir, é importante também saber as opções de rentabilidade.

Ao pensar em comprar uma franquia, também deve-se pensar em outros tipos de investimentos disponíveis no mercado, comparando os valores que são mais promissores.

As franquias são ótimos investimentos que se baseiam em um contrato com prazo determinado e que permitem que haja a renovação conforme o critério do franqueador, funcionando como um investimento a longo prazo.

Para tal, o interessado precisa exigir que os franqueados informem alguns dados para calcular esse tipo de índice.

Quando se pensa exclusivamente no lado financeiro, a franquia ideal é aquela que precisa de menor percentual de recursos imediatos, apresentando o prazo mais curto para obter o retorno dos investimentos, além de apresentar o maior índice de lucratividade e rentabilidade.

4 – Experiência do franqueador e suporte

Quando o franqueador já fez um teste em uma unidade-piloto, reproduzindo exatamente as mesmas condições que vai oferecer aos franqueados, ele obtêm os resultados que comprovam a sua viabilidade, os possíveis riscos que podem ser minimizados, pois, vão ter a experiência de saber como corrigir.

Contam com um mercado avaliado e uma posição definida em relação aos seus produtos ou serviços.

Alguns franqueados querem oferecer algo novo ao mercado, levando vantagens junto ao franqueador por estar presente desde o início.

A principal dificuldade vai ser avaliar se o modelo de negócios está baseado em uma tendência de mercado ou apenas um modismo com tempo limitado.

Nas franquias, o interessado paga por uma experiência, quer reproduzir um modelo de sucesso e fazer uso de uma marca que já tem reconhecimento no mercado.

Os franqueados encontram nesse tipo de investimento uma opção mais segura que abrir um negócio próprio. Desse modo, precisam do apoio do franqueador, que deve oferecer treinamentos, suporte operacional e inovação tecnológica.

5 – Saúde financeira e exigências legais

O franqueado precisa validar a sua capacidade financeira para comprar e gerir uma unidade franqueada. Porém, o franqueador também precisa garantir que haja um plano de negócios viável, com dados financeiros que possam comprovar as suas capacidades em atender as necessidades da sua rede.

A legislação pede que haja a entrega dos balanços dos dois últimos exercícios, além de exigir o Circular De Oferta de Franquia (COF).

Este é o documento que o franqueador usa para indicar as informações financeiras, comerciais e jurídicas em relação a sua franquia. 

Porém, estes não podem ser os únicos documentos a serem avaliados. O interessado na franquia precisa saber sobre a regularidade tributária e fiscal da empresa.

Peça por certidões negativas federal, estadual e municipal, além de saber onde fica a sede da franqueadora. Através das referências comerciais, por exemplo, os principais fornecedores, é possível descobrir se há indícios de algum problema financeiro por falta de pagamento dos produtos ou serviços contratados, facilitando mas ainda mais a missão de escolher uma franquia.

A internet é uma ótima ferramenta para realizar pesquisas, onde o interessado em abrir uma franquia pode encontrar todas as informações sobre o cumprimento das exigências legais que devem ser apuradas com o franqueador. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios