Empreendedorismo

Pauta: Jovem, que começou com venda porta a porta, agora fatura milhões com sua marca

Microfranquia que cabe numa mala

A TFlow, a Marca dos Artistas, rede de franquias de moda masculina, que foi fundada em 2013 por Luã Vignoli, com 21 anos à época. Em 2017, a empresa passou a integrar a holding multisetorial de franquias Grupo ZNTT, dando início ao processo de franchising. Possui três formatos de franquias, sendo que o Modelo Ouro (desenvolvido para quem quer empreender e atuar door to door) é o carro-chefe da marca. Seus principais diferenciais são: não precisar montar espaço para atuar e o menor valor de investimento, que é de R$14.990,00. É justamente esse modelo que traz uma grande inovação: a Microfranquia TFlow desenvolveu uma bag expositora – apelidada de mala-arara – para que o franqueado possa ir até o cliente, onde quer que este esteja, e atendê-lo com toda a comodidade e praticidade, dentro dos horários dele (consumidor).

Bag expositora Microfranquia TFlow.

A mala-arara tem uma estrutura interna que é montada rapidamente e permite o franqueado expor todas as peças de uma vez ao cliente, como numa loja. Também evita desdobrar e dobrar as peças diversas vezes ao dia. O próprio Luã iniciou sua jornada com vendas porta a porta e trouxe essa inovação com o intuito de facilitar o trabalho do franqueado.

O Franqueado Ouro vai até os clientes com uniforme da TFlow, crachá e muito bem preparado (passam por treinamento de capacitação) para fazer um atendimento de forma profissional. O retorno de investimento é rápido e a lucratividade alta. Inclusive, alguns franqueados que começaram com o modelo bag expositora, depois adquiriram o modelo quiosque.

Presente em 15 estados brasileiros, a Microfranquia TFlow possui outros dois formatos de franquias: Franqueado Rubi (modelo quiosques padronizados, com até 3 funcionários, formatado para os melhores shoppings do Brasil); e Franqueado Rubi (modelo loja).

Negócio e marca

No primeiro semestre desse ano, a TFlow teve faturamento de 6 milhões de reais e registrou crescimento de 20% em relação ao mesmo período de 2018. A rede de franquias prevê um crescimento de 40% em 2019 e a abertura de 120 novas unidades. Nesse ano, a franqueadora fechou 60 contratos e tem mais de 50 negociações em andamento.

Em plena expansão, acaba de inaugurar sete unidades em cinco Estados: São Paulo, Pernambuco, Minas Gerais, Espírito Santo e Mato Grosso

A marca, que se diferencia pela ousadia, modernidade, atitude e personalidade, produz camisetas, bermudas, chinelos e acessórios estilosos e com a mais alta qualidade, desenhados com base nas tendências mundiais. A cada 45/ 60 dias, são realizados lançamentos, com o intuito do franqueado sempre ter novidades para os consumidores. Recentemente, a Microfranquia TFlow lançou a coleção “Pai e Filho”, que foi criada a partir dos feedbacks de seus consumidores, que adoram as roupas da marca e desejavam que seus filhos se vestissem de maneira igual. Com estampas e cores modernas, as primeiras peças são shorts idênticos para os papais e seus pequenos.

Com estilo único, conquistou os principais artistas da cena musical, como Zé Neto e Cristiano, Jorge & Matheus e Fernando e Sorocaba, ganhou também os palcos do país inteiro. A marca tem peças de look urbano e usa expressões divertidas nas roupas, chinelos e bonés, como “Mete o Louco”.

TFlow Marca dos Artistas.

A trajetória de Luã Vignoli, o fundador da Microfranquia TFlow

Atualmente com 27 anos, o primeiro contato de Luã Vignolli com vendas foi aos 16 anos, em sua terra natal, São José do Rio Preto, interior de São Paulo. Ele trabalhava no estoque de uma loja de calçados, mas por conta da demanda de fim de ano, o gerente da loja o colocou para atender na frente de loja, obrigando-o a vencer a timidez. Dois anos depois, precisou largar o emprego ao ser aprovado em uma faculdade federal em Campo Mourão (PR). Em três anos e meio na cidade paranaense, ele aproveitou o tempo vago por conta de duas greves de professores e começou a empreender. Na primeira vez, passou a vender camisetas da loja de um amigo pela internet. Investiu R$ 1.500 e faturou R$ 4.000. Na segunda greve, o empreendedor decidiu dar um passo além: foi até os fornecedores do colega, em São Paulo, comprou as peças e vendeu por conta própria. Ele gostou tanto da experiência que voltou para a faculdade a contragosto assim que a greve terminou.

Foi nas férias de fim de ano que, durante um almoço de família, o sogro lhe ofereceu o capital de R$ 12 mil para que iniciasse sua empreitada. Vignoli resolveu fazer um teste: se desse certo ele continuaria, se desse errado, voltaria para a faculdade. Ele trancou o curso e começou a vender as camisetas dentro da loja de artigos religiosos do sogro. Logo na primeira leva, conseguiu faturar o dobro do que comprou. Em seguida, se mudou para um ponto pequeno e começou sua própria lojinha. Com a propaganda boca a boca, o negócio foi crescendo e logo precisou mudar para um ponto maior. Para divulgar o negócio, Vignoli entrou em contato com artistas e enviou as peças. Com a divulgação nas redes sociais, a procura começou a crescer mais ainda. Depois de um tempo, investiu R$ 250 mil e conseguiu captar mais R$ 250 mil de um cliente, Fernando Russo, que entrou como sócio. Assim nascia a TFlow.

Em 2018, Vignoli decidiu expandir o negócio por meio de franquias e procurou o empresário Bruno Zanetti, fundador do Grupo ZNTT, uma holding multisetorial de franquias, e que tem experiência em outras redes, como a iGUi Piscinas. A Microfranquia TFlow, A Marca dos Artistas, possui três modelos de negócios: vendas diretas (mala-arara), quiosque e loja. Os produtos comercializados pela TFlow são produção exclusiva, desenvolvidas por sua própria equipe de designers, com inspiração nas tendências internacionais da moda.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios