Franquias

Franquias: porque NÃO investir em uma Franquia de Varejo

Por anos e anos, quando falamos em Franquias, pensamos nas inúmeras lojas de grandes marcas que iniciaram este movimento e se mantém até hoje com ótimos resultados. O perfil do Franchising mudou muito nos últimos anos, com a entrada de empresas especializadas em serviços, mas o segmento de varejo segue como líder, pela diversidade de produtos para investir e pela tradição das marcas.

Uma Franquia possui atrativos grandes para quem:

  • Quer ter um negócio com uma marca que já tem reconhecimento no mercado;
  • Vai receber todo o suporte para abrir e conduzir a franquia;
  • Terá um lucro maior com um prazo de retorno melhor.

Mas no dia a dia, uma Franquia de Varejo possui inúmeros desafios que são inerentes ao segmento, sendo franquia ou não.

Certamente muitas pessoas podem dizer porque é um ótimo investimento, mas você também sabe por que não investir em uma Franquia de Varejo? Já pesou todos os desafios que você vai ter? 

Aqui apresentamos 10 motivos para você pensar melhor sobre essa decisão.

1. Investimento alto na Franquia de Varejo

Uma Franquia de Varejo é a que exige o investimento mais alto no Franchising. Além da Taxa de Franquia, que é comum a todos os segmentos, podemos destacar:

Ponto comercial

franquias de varejo

Se é próprio e, portanto, será mobilizado para o negócio, perdendo o potencial de venda. Ou se é alugado, representando uma despesa operacional importante. Além disso, o imóvel vai exigir mudanças físicas para se adaptar ao layout nos padrões da franqueadora.

Instalações do ponto comercial

Aqui falamos não só dos equipamentos de infraestrutura do negócio – por exemplo os refrigeradores em um restaurante ou as bancadas de uma loja de roupas – mas também da instalação da identidade visual da marca.

Despesas de abertura

As despesas de abertura legal e regularização também são mais altas e existem várias situações que exigem autorizações especiais de funcionamento, conforme o produto que for comercializado, por exemplo, como acontece nas Franquias de Alimentação. É importante lembrar que o ponto comercial também depende de autorização legal para operar.

2. Baixa rentabilidade da Franquia

Os segmentos ligados ao varejo tradicionalmente têm rentabilidade mais baixa e isso se explica pelo próprio formato do negócio.

O preço de um produto é definido internamente pelos custos, impostos e a margem esperada, porém fica comercialmente limitado à regulação que o mercado consumidor faz através dos preços que os diversos concorrentes praticam.

Ou seja, para a maioria das Franquias de Varejo, não há espaço para repassar o preço à medida que os custos sobem. É preciso trabalhar forte na redução dos custos ou trabalhar com margens menores, o que é mais comum, principalmente em cenários de baixa demanda.

O que difere muito, por exemplo, das Franquias de Consultorias, onde o custo de produção é baixo e o franqueado tem mais espaço para redução dos mesmos, além de um preço que é variável, pois é definido pelas características do projeto.

3. Estoque parado

A política de estoque é um aspecto crítico do negócio de varejo e o franqueado deve sempre estar atento a todos os movimentos do mercado consumidor.

O estoque parado é um risco inerente e independe de produto: o giro baixo de estoque ou o estoque parado e sem perspectivas de venda. A franqueadora presta todo o suporte ao franqueado para administrar bem o estoque, mas a decisão de compra é do franqueado, baseado no que ele está vivendo no dia a dia.

Outro ponto de atenção é a validade de produtos perecíveis: é essencial uma boa gestão para evitar perdas.

4. Sazonalidade do produto

Esta é uma característica que precisa ser bem avaliada na escolha uma Franquia de Varejo.

Em especial nas Franquias de Alimentação e de Vestuário, existem os produtos sazonais. Uma loja de roupas pode vender itens de todas as estações, e assim ter picos de venda o ano todo. Porém, alguns negócios vendem produtos de uma sazonalidade só – o exemplo típico são as sorveterias.

Em todos os casos, o investidor deve avaliar com cuidado se a rentabilidade da época de alta vai pagar as épocas de baixa, se há espaço com a franqueadora para mudar política de preços, fazer promoções ou diversificar com outros produtos para ter novas fontes de receita.

5. Horas de trabalho na Franquia

Nesse ponto, não há diferença entre franquia e negócio próprio no varejo: ambos são muito exigentes quanto à dedicação e à disponibilidade. O franqueado precisará se envolver em todos os processos.

E os processos, nesse caso, são tanto do atendimento ao cliente quanto às rotinas que acontecem antes e depois do expediente:

  • Recebimento de mercadorias;
  • Conferência de estoques;
  • Abertura e fechamento de caixa;
  • Limpeza e eventuais reparos;
  • Entre outros.

É preciso também dedicar tempo para a análise dos números e para os relacionamentos com clientes e parceiros comerciais.

franquias de varejo

6. Custo de ponto comercial da Franquia

O ponto comercial em si é um custo elevado no investimento inicial de uma Franquia de Varejo, como falamos anteriormente. Mas, além da compra ou do aluguel, existem as despesas adicionais relacionadas a ele.

As principais são:

  • Impostos;
  • Segurança;
  • Energia;
  • Internet;
  • Telefonia.

Algumas despesas são variáveis, o que aumenta o desafio de controle e gestão para evitar gastos excessivos.

7. Altas despesas mensais na Franquia

Operar uma Franquia de Varejo com eficiência e visando os lucros esperados requer uma série de gastos mensais e, muitas vezes, sem ter o faturamento correspondente.

Se por um lado as vendas podem acontecer ou não, os custos sempre acontecem – muitos são fixos, como um aluguel, o que implica em ter uma receita mínima ou usar o capital de giro.

Portanto, o desafio é administrar tantos gastos e evitar descontroles que podem colocar em risco o pagamento dos salários, o que geraria uma desmotivação grande nas equipes.

8. Sempre terá uma reforma da unidade ou mudança

Seu objetivo não é só ter os lucros esperados na Franquia de Varejo, mas também crescer. Remodelar a unidade franqueada para melhorar os processos de produção ou de atendimento, ou mudar para um imóvel maior porque você precisa de mais espaço para atender a demanda, no atendimento, no estoque ou na expedição.

9. Falta de flexibilidade de horários

As Franquias de Varejo atendem em horários comerciais definidos e não permitem a flexibilidade de horário que podemos ter nas Franquias de Consultorias, por exemplo.

As franquias em shopping centers tem um horário operacional ainda maior, e com a alta disponibilidade que é exigida. A vida pessoal ficará muito dependente dos horários de folga e alguns impactos são sentidos. Veja a seguir.

Falta de autonomia na agenda

A franquia consome muito tempo e os imprevistos são normais na operação de varejo, que depende muito da qualidade de fornecedores e funcionários. Com isso, a vida pessoal é muito sacrificada.

O varejo não tem férias

Sim, esta é uma verdade que muitos investidores não consideram no momento de decidir por uma Franquia de Varejo – mas que fará muita diferença diante da rotina movimentada e exigente do negócio.

Ao contrário de Franquias de Educação e de Serviços Empresariais, onde os franqueados podem programas férias em períodos específicos, ou programar seus projetos, como as Franquias de Consultorias, as Franquias de Varejo não podem fechar.

Exceto se existir uma sociedade, o franqueado terá dificuldades de dar uma pausa até que a franquia possa ser totalmente conduzida por funcionários – o que costuma demorar alguns anos.

10. Contratação de funcionários

Dentre todas as despesas de um negócio, a que mais preocupa o gestor é a de Pessoal. São processos complexos e sujeitos a uma série de normas e obrigações legais.

Processo de contratação

Ele precisa ocorrer antes da abertura da loja, em meio a outros compromissos, e no dia a dia da franquia. Requer tempo e conhecimento para entrevistas e o trâmite burocrático para regularizar a contratação.

Gestão de performance

As franqueadoras oferecem treinamentos operacionais para que os funcionários dominem os principais processos da franquia. Porém, os franqueados devem gerenciar a performance, o que exige liderança, uma competência pouco trabalhada no mundo corporativo. E a falta desta gestão pode causar problemas com atendimento e produção.

Você quer baixo custo, ótimo lucro e trabalhar em casa? Então conheça as Franquias Home Office!

Um modelo de franquia que cresce a cada dia são os negócios em que podemos trabalhar em casa, as Franquias Home Office.

Elas vieram como uma grande revolução na forma de empreender com qualidade de vida – um sonho de toda pessoa que deseja ter um negócio próprio. A Franquia Home Based é uma modalidade onde o sucesso está apoiado em alguns diferenciais importantes:

Baixo custo de investimento

  • Não há o investimento no ponto comercial e todos os custos relacionados a ele;
  • O processo de abertura legal e regularização é mais simples.

Baixo custo operacional

  • Você economiza despesas compartilhando com a residência (energia, internet, telefone);
  • A operação necessita apenas de um escritório com uma estação de trabalho básica;
  • São negócios que podem ser individuais, dispensando a contratação de pessoal.

Alta rentabilidade

A rentabilidade das Franquias Home Office é alta por alguns grandes fatores:

  • O custo operacional é baixo;
  • Não há um custo fixo de produção;
  • Os serviços são de tíquete alto, devido à complexidade e a importância estratégica para os clientes – empresas buscando melhorias e economia com mudanças de processos e de gestão.

É o caso, por exemplo, da Expense Reduction Analysts – ERA que é uma Consultoria em Gestão de Custos, especializada em implementar políticas de redução de custos, um desafio e um objetivo de muitas empresas para otimizar lucros.

As Franquias Home Office proporcionam sucesso e qualidade de vida!

franquias de varejo

O maior diferencial das Franquias Home Based está no objetivo de todo profissional que sai de um emprego estressante e desmotivador para empreender: recuperar a qualidade de vida perdida.

  • Trabalhar em casa com serviços que não precisam cumprir um horário de expediente tradicional, pois atendem por projetos e metas;
  • É possível fazer um horário alternativo em que você pode ser mais produtivo;
  • A gestão é mais simples, sem muitas contas e rotinas para administrar;
  • Você consegue conciliar suas agendas profissional e pessoal;
  • Você pode reservar parte do dia para se dedicar à vida pessoal, à família a aos relacionamentos.

Com as Franquias Home Office, você tem mais tempo para gerenciar seu negócio, mais motivação para alcançar os resultados e qualidade de vida.

Você já pensou em abrir uma Franquia de Consultoria especializada em Gestão de Custos? A Expense Reduction Analysts – ERA é a sua oportunidade de trabalhar com prazer, ter lucros e qualidade de vida!  

Clique aqui e agende uma reunião com um de nossos consultores.

A Expense Reduction Analysts – ERA é uma Consultoria especializada em Gestão de Custos.

franquias de varejo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios