Empreendedorismo

Como investir em sucos naturais?

O mercado de alimentação e bebidas se renova com frequência, seja com opções para todos os públicos, para atletas ou mesmo para quem tem algum tipo de restrição. Imune a crise da Covid-19, o setor se apresenta como boa alternativa para quem quer abrir um novo negócio. Por isso, que tal entender como investir em sucos naturais?

O Brasil é um país com dimensão territorial comparável a um continente. Essa distribuição geográfica traz uma variedade muito grande de frutas tropicais e também tem a diversidade do nosso clima que permite importar árvores frutíferas comuns de outras regiões e iniciar a sua reprodução local.

Principais frutas nativas brasileiras

  • Abacaxi
  • Açaí
  • Acerola
  • Cambuci
  • Goiaba
  • Guabiroba (Guavira)
  • Jabuticaba
  • Maracujá
  • Pitanga

Estas frutas acima dão boas oportunidades de negócios para quem deseja investir em sucos naturais para explorar o mercado externo. Você precisa saber também que diversos países importam sucos e polpas exóticas para oferecer em seus cardápios.

Você precisa ter um cuidado na elaboração de rótulos para sucos que destaquem todos os componentes nutricionais e também adaptar para idiomas que deseja exportar.

Além delas, existem diversas frutas não nativas que são bem cultivadas em solo brasileiro.

Frutas mais consumidas no Brasil (não nativas)

  • Laranja (nativa da Ásia)
  • Banana (nativa da Ásia)
  • Melancia (nativa da África)
  • Abacate (nativo da América Central)
  • Manga (nativa da Ásia)

Veja aqui dicas de franquias para trabalhar em home office

Como investir em sucos naturais?

Ao aprender mais sobre a origem das frutas, você precisa ainda analisar os ciclos de plantação para avaliar se o suco sofrerá aumento ou queda de oferta em algum período do ano, o que pode atrapalhar seu planejamento de custos.

Por isso, abaixo apresentamos alguns cuidados que o investidor precisa ter ao entrar neste tipo de negócio.

Cuidado com a matéria-prima

Você precisa avaliar bem o cardápio que pretende oferecer para cobrir uma demanda que pode ser grande durante todo o ano. Pode ser necessário encontrar mais de um fornecedor e que este atue em regiões diferentes do país e isso vai gerar uma variação em sabor.

Além disso, as frutas são perecíveis e não podem ser armazenadas por muito tempo, perdendo seus principais nutrientes e sabor.

Aqui vale estudar formas de criar polpas que podem ser congeladas e armazenadas por mais tempo.

Outra opção que você pode ter é oferecer um cardápio com as frutas de cada estação, isso vai permitir mesclar sem perder qualidade e sem ter muita oscilação no preço para o consumidor.

Calcule o investimento necessário

Criar um negócio próprio do zero ou mesmo investir em uma franquia exige muito estudo, a elaboração de um plano de negócio e também dinheiro para divulgação até que os resultados comecem a aparecer.

Se você não tiver conhecimento profundo nessa área, a recomendação é que busque orientação no Sebrae da sua região. Eles vão te dar grandes dicas e também contam com treinamentos que vão facilitar a sua vida de empreendedor.

É importante que você coloque na ponta do lápis os custos com equipamento, com licenças, com funcionários e com fornecedores. Coloque tudo isso em uma planilha para descobrir o preço final de seus produtos.

Tenha uma reserva financeira que seja capaz de suportar o investimento inicial por até 12 meses.

Defina bem seu público-alvo

Por fim, junto com a descoberta de fornecedores e levantamento do investimento, você precisa saber para qual público pretende vender os sucos naturais. Neste estudo é que será possível avaliar concorrentes e saber o preço médio praticado.

Vamos supor que você vá abrir uma pequena casa de sucos em uma região de alto fluxo de pessoas no centro da cidade. Lá, o preço deverá ser bem acessível, pois a competição será com outras lanchonetes com valores populares.

Agora, se você quer alcançar o público de academias que investe alto em produtos de primeira linha e com determinadas restrições alimentares, com dieta controlada e outras características, poderá então ter um valor final mais elevado.

Porém, nos dois casos é importante ter o seu valor mínimo do produto e avaliar os concorrentes para chegar ao preço final para o consumidor que tenha vantagem competitiva e que seja relevante para o seu negócio.

Veja aqui como abrir uma franquia de academia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios